Find the latest bookmaker offers available across all uk gambling sites www.bets.zone Read the reviews and compare sites to quickly discover the perfect account for you.
karabuk bayan escort kastamonu bayan escort burdur bayan escort kirikkale bayan escort nigde bayan escort aksaray escort amasya escort erzurum escort bartin escort batman escort

Justiça decreta falência do Grupo Bigolin, lacra lojas e bloqueia bens

A Justiça decretou nesta quinta-feira (dia 14) a falência do Grupo Bigolin, que atua há mais de três décadas em Mato Grosso do Sul. A decisão do juiz da Vara de Falências e Recuperações Judiciais, José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, é o desfecho de um pedido de recuperação judicia que nasceu em 11 de fevereiro de 2016.

Naquela ocasião, a empresa informou que tinha dívidas de R$ 54 milhões. A justificativa foi o aumento da concorrência, que resultou na redução dos preços, investimento pesado em merchandising e redução de projetos de moradia, como o programa Minha Casa, Minha Vida.

Neste cenário, a Bigolin recorreu a empréstimos em instituições financeiras. A recuperação judicial, medida que cria um plano de ação para evitar a falência, foi deferida em 17 de março de 2016.

De acordo com o juiz, a situação financeira do grupo só fez piorar, mesmo com ações e execuções suspensas por três anos. Relatório do administrador judicial mostra endividamento de R$ 88 milhões em 2017, demora em fornecer informações financeiras, além de alienação de um imóvel de valor expressivo sem avaliação de peritos.

A decisão também aponta que em vez de poupar para pagar credores, recursos são retirados para pagamento de pró-labore aos sócios, o que aumenta o endividamento do grupo. No ano de 2016, o lucro bruto de R$ 234.652,71 foi consumido em despesas gerais (R$ 110 mil) e pró-labore (R$ 197 mil).

A administradora destaca que o grupo, com um passivo de R$ 1 milhão, pagou R$ 365 mil em 2016 e 2017 aos sócios. “Analisando-se todo conteúdo do presente processo de recuperação de empresas, com o devido respeito aos entendimentos em contrário, chega-se a conclusão, sem nenhuma dúvida, que a falência deve ser decretada”, afirma o magistrado.

O juiz decretou a falência de cinco empresas do grupo: Ângulo Materiais de Construção e Serviços, Bigolin Materiais de Construção, Casa Plena Materiais de Construção, D & D Comércio, Construção e Serviços e Nara Rosa Empreendimentos Imobiliários. A Justiça manteve a empresa Pradebon e Cury como administradora, determinou bloqueio de imóveis, veículos e conta bancária. As lojas foram lacradas nesta quinta-feira.

A Bigolin nasceu em 1955 no Rio Grande do Sul, mas foi em 1982, com a inauguração da matriz em Campo Grande, que se tornou um grande grupo. Os negócios foram expandidos para o interior e Estados vizinhos, até o início da crise econômica em 2013.

A defesa do Grupo Bigolin vai se manifestar à tarde, o Campo Grande News não conseguiu contato com a administradora judicial.

Na porta de loja, decisão judicial que manda lacrar lojas. (Foto: Henrique Kawaminami)
Na porta de loja, decisão judicial que manda lacrar lojas. (Foto: Henrique Kawaminami)

Reportagem: Aline dos Santos

Sobre Ellen Karine Birck

Ellen Karine Birck
20 anos, apaixonada pela minha profissão. Com intuito de trazer notícias, informações, entretenimento e muito mais em primeira mão. Jornalismo com Seriedade!

Veja mais!

Suposta tentativa de sequestro em frente a escola preocupa pais e Semed apura

Uma suposta tentativa de sequestro em frente a uma escola municipal do bairro Guanandi, em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *