Find the latest bookmaker offers available across all uk gambling sites www.bets.zone Read the reviews and compare sites to quickly discover the perfect account for you.
sexta-feira , 15 fevereiro 2019
Notícias de Última Hora
karabuk bayan escort kastamonu bayan escort burdur bayan escort kirikkale bayan escort nigde bayan escort aksaray escort amasya escort erzurum escort bartin escort batman escort
Home / Notícias / Agronegócio / Projeto quer zerar imposto sobre milho e derivados

Projeto quer zerar imposto sobre milho e derivados

A medida, do senador Cidinho Santos (PR-MT), cita que o complexo da soja tem recebido merecido tratamento do governo federal quanto à isenção de tributos, fato que não acontece com o cereal.

A venda de milho em grão, óleo e farelo poderá ficar isenta das contribuições para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) e para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). É o que determina o projeto de lei do Senado 117/2018, cuja discussão teve início nesta terça-feira, dia 13, na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). A votação da proposta foi adiada para a próxima reunião.

O projeto, do senador Cidinho Santos (PR-MT), cita que o complexo da soja tem recebido merecido tratamento do governo federal quanto à isenção de tributos, fato que não acontece com o milho.

“No entanto, sem qualquer razoável motivo, o milho em grãos e o farelo de milho não foram contemplados na referida lei com o mesmo tratamento tributário. Essa diferença não se justifica, na medida em que ambos os complexos (soja e milho) contribuem de forma equivalente tanto no incremento da mão de obra (direta ou indireta) quanto na produção de alimentos para o consumo humano (óleos de soja e de milho) e de insumos para outras cadeias do agronegócio (farelos de soja e de milho para o consumo animal)”, diz em documento.

O parlamentar cita ainda a grande agregação de valor que o etanol proveniente do milho traz à cadeia produtiva. “Ganham força as tecnologias que viabilizam a produção de etanol de outras fontes que não somente a cana de açúcar. Nesse cenário, ganha destaque a produção do etanol a partir do milho, que já é uma realidade, principalmente no Centro-Oeste brasileiro, com destaque ao estado de Mato Grosso”, afirma.

O presidente da comissão, senador Ivo Cassol (PP-RO), defendeu a aprovação do projeto sob o argumento de que ele vem fortalecer e ajudar o setor, que tanto precisa, especialmente para a cadeia produtiva. O relator é o senador Wellington Fagundes (PR-MT)

Depois de aprovado na CRA, a proposta segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde recebe decisão terminativa.

 

Fonte: Canal Rural

Sobre Vanessa Coelho

Veja mais!

Com recursos de R$ 29 milhões para 2019, governador quer organizar agricultura familiar no Estado

Em 2019, com recurso garantido no valor de R$ 29 milhões destinados à agricultura familiar ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *