Find the latest bookmaker offers available across all uk gambling sites www.bets.zone Read the reviews and compare sites to quickly discover the perfect account for you.
Notícias de Última Hora
karabuk bayan escort kastamonu bayan escort burdur bayan escort kirikkale bayan escort nigde bayan escort aksaray escort amasya escort erzurum escort bartin escort batman escort

TRE-MS nega pedido de Reinaldo para tirar do Facebook comentários sobre propina da JBS

PSDB disse que postagem distorcia informações

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sofreu uma derrota no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) nesta quinta-feira (9). Candidato à reeleição, o tucano tentava na Justiça Eleitoral a retirada de página e perfil no Facebook, que criticavam sua gestão, citando trechos da delação de executivos da JBS que o implicaram em suposto esquema de concessão de benefícios fiscais em troca de propina.

Representado pelo advogado José Rizkallah Júnior, o PSDB de Azambuja argumentou que a publicação em questão estaria denegrindo a imagem do atual chefe do Parque dos Poderes, “criando estados mentais no eleitorado”, ao “distorcer informações”, classificadas pelo diretório como Fake News.

A Executiva Estadual também sustentou que o vídeo teria sido editado a fim de prejudicar a campanha do tucano, ao trazer trechos da delação que já teria, argumentaram, sido rescindida pela PGR (Procuradoria Geral da República). A rescisão ainda não foi homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Além da exclusão do perfil e da página, a defesa ainda pediu que a Justiça Eleitoral ordenasse que o suposto crime eleitoral fosse investigado pelo MPE (Ministério Público Eleitoral). Na decisão, o juiz Juliano Tannus julgou desproporcional o pedido de retirada da postagem, por entender que a publicação não passava de mera crítica política e que a retirada poderia ferir o direito à liberdade de expressão e configurar-se censura.

Censura

“As expressões contidas na indigitada postagem constituem mera crítica política, a qual não pode ser cerceada em razão da livre manifestação do pensamento, a qual não é considerada propaganda eleitoral mesmo que sob a forma de crítica. Elogio e crítica fazem parte da dialética democrática, sendo desarrazoado tolher do cidadão o livre exercício desses direitos constitucionais, não se justificando a censura”, ponderou o magistrado.

Tannus ainda rechaçou o argumento do diretório de que as informações citadas sobre a delação dos executivos da JBS, que acusaram Reinaldo de supostamente ter recebido R$ 70 milhões em propina nos últimos 2 anos, seriam falsas.

“Assisti ao vídeo e ouvi o áudio atentamente e percebi que não houve edição, também, aparentemente, não vejo que informações tenham sido distorcida, sendo pura e simplesmente parte da delação e, posterior comentário, sem qualquer ofensa ao pré-candidato Reinaldo Azambuja. Como resta sabido, essa delação foi amplamente divulgada em tempos, alhures, portanto, de conhecimento público”, justificou o magistrado em sua decisão.

Mesmo negando o pedido de Reinaldo, o juiz notificou o Facebook Serviços Online do Brasil LTDA para que forneça, no prazo máximo de três dias, o número do IP onde o perfil foi acessado entre os meses de junho e julho de 2018, além do e-mail e números de telefone vinculados à conta, sob pena de multa de R$ 30 mil por cada dia de descumprimento. A decisão é do dia 3 de agosto, mas só foi publicada em Diário Oficial nesta quinta-feira (9).

 

 

Fonte: MidiaMax

Sobre Vanessa Coelho

Avatar

Veja mais!

Após diálogo com servidores, Governo estende para o 2° semestre retorno da jornada de 8h de trabalho

 Depois de diversas reuniões com lideranças sindicais e entidades representativas dos servidores públicos estaduais, o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *