Assema presta apoio da associação e comércio local para a Paralisação dos Caminhoneiros

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
24/05/2018
Redação

O Presidente da Assema Hélio Isidorio Vieira esteve na manhã de ontem no local da paralisação em Maracaju colocando o apoio da associação e do comércio local para que este movimento tenha bons resultados para todos.

“Este é um movimento para os brasileiros, todos nós precisamos lutar para que baixem o valor dos impostos. O brasileiro não aguenta mais pagar tanto imposto, precisamos nos unir para diminuir esses valores,” disse o presidente.

Várias rodovias de Mato Grosso do Sul seguem bloqueadas, o protesto é contra os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis. No total, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal) são 22 pontos interditados.

Os profissionais querem a redução da carga tributária sobre o diesel. Reivindicam a zeragem da alíquota de PIS/Pasep e Cofins e a isenção da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Impostos representam quase a metade do valor do diesel na refinaria. A carga tributária menor daria fôlego ao setor, já que o diesel representa 42% do custo da atividade.

Assista:

ASSEMA E O COMÉRCIO LOCAL APOIAM A PARALISAÇÃO PARA REDUÇÃO DO PREÇO DO COMBUSTÍVEL

O Presidente da Assema Hélio Isidorio Vieira esteve hoje de manhã no local da paralisação em Maracaju colocando o apoio da associação e do comércio local para que este movimento tenha bons resultados para todos."Este é um movimento para os brasileiros, todos nós precisamos lutar para que baixem o valor dos impostos. O brasileiro não aguenta mais pagar tanto imposto, precisamos nos unir para diminuir esses valores," disse o presidente. Várias rodovias de Mato Grosso do Sul seguem bloqueadas, o protesto é contra os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis. No total, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal) são 22 pontos interditados.Os profissionais querem a redução da carga tributária sobre o diesel. Reivindicam a zeragem da alíquota de PIS/Pasep e Cofins e a isenção da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Impostos representam quase a metade do valor do diesel na refinaria. A carga tributária menor daria fôlego ao setor, já que o diesel representa 42% do custo da atividade.https://www.assemamaracaju.com.br/2018/05/23/assema-e-o-comercio-local-apoiam-a-paralisacao-para-reducao-do-preco-do-combustivel/

Posted by Assema – Associação Empresarial de Maracaju on Wednesday, May 23, 2018

 

(Texto e vídeo: Assessoria)

Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this