Campo-grandense, Claudio Olegario estreia em novela da Globo vivendo ginasta

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
29/01/2020
Paula Maciulevicius Brasil / Lado B Campo Grande News

Simpático, ator brinca que o mais difícil da profissão é “fingir costume” diante dos artistas

Na ponta direita, Claudio Olegário, ator campo-grandense de 28 anos que interpreta ginasta na nova novela das 7. (Foto: Globo/João Miguel Jr)

Já tem quase 12 anos que Claudio Olegario saiu de Campo Grande, aos 17, para estudar e se tornar ator. A primeira parada, por exigência da família, foi fazer uma faculdade e ter um plano b, caso a carreira artística não deslanchasse. Formado em Propaganda e Marketing pela Facamp, em Campinas, o jovem de 28 anos é o novo rosto da novela da Globo, que estreou nesta segunda-feira (27), “Salve-se quem puder”. Criada e escrita por Daniel Ortiz, a novela das 7 tem direção artística de Fred Mayrink, e conta com Deborah Secco, Juliana Paiva e Vitória Strada no elenco.

Por telefone, Claudio conversou com o Lado B esbanjando simpatia e humildade. Assim que se formou, ele foi de Campinas para São Paulo tentar entrar na escola de atores Wolf Maya. Conseguiu, e desde 2016, mora no Rio de Janeiro focando a carreira na televisão.

Chamado para fazer um teste na Globo em agosto do ano passado, depois de aprovado, começou a preparação para viver o ginasta Erick e as gravações iniciaram em novembro. Ontem, a estreia da novela foi acompanhada com todo elenco, em uma festa organizada pela atriz Deborah Secco, na Barra.

“Ela é muito fofa, muito querida. Todo o elenco assistiu, teve festinha depois com dança e comida, bem legal”, conta. Aos risos, ele ainda diz que sempre amou o universo de televisão e que o mais difícil é “fingir costume” diante dos artistas. “Depois você acostuma e percebe que este é o bônus do seu trabalho, não é o foco. O foco está na frente da câmera e, ali eu tenho uma oportunidade única. TV é tão disputada, tão concorrida, tenho tantos amigos talentosos que não têm a mesma oportunidade que eu”, enxerga.

Foram quatro meses de preparação para dar vida ao personagem que exigiram nutricionista esportiva e treino pesado, fora as aulas de ginástica artística. “Para entender todo esse universo, a disciplina do ginasta. É bem pesado e eu tenho que imprimir um ginasta na televisão”, fala.

Sobre o personagem, Claudio descreve Erick como vilão da trupe de ginastas. “Tem o Tarantino, que é o galã e as meninas são todas apaixonadas por ele. O Erick vai tentar sabotar o casal do bem, interpretado pelo Daniel Rangel e a Valentina Bulc”.

Ainda não se sabe ao certo a data da primeira aparição de Claudio na novela, mas o ator calcula que seja por volta do quarto episódio. “Vou ter fala entre o 10º e o 11º capítulo, porque tem muita gente para aparecer na novela ainda. É preciso fixar primeiro a história das protagonistas”, explica.

Nascido em Campo Grande, Claudio estudou a vida toda no mesmo Colégio, Montessori e, sempre soube que seria artista. “Desde pequeno eu falava para a minha mãe, eu sempre gostei e cantei muito em Campo Grande, em passeata, no Belmar, em casamento. Eu já achava que ia ser cantor, a vida foi me levando para o lado artístico da atuação”, conta.

A família, em peso, do ator mora em Maracaju e tem fazenda. Ele está no Rio de Janeiro e o irmão, Caio, em Campinas. “Meu irmão brinca que quando pesquisarem a audiência da novela, em Mato Grosso do Sul vai ser tipo um audiência fora do normal”. O pai morreu quando o ator tinha apenas 3 anos, e mãe partiu de câncer poucos dias depois que ele ingressou na Wolf Maya.

“Foi em 2013, eu entrei e uma semana depois ela faleceu. A reação dela foi ótima, ficou muito feliz. Lembro que fiz a cena que fiz para o Wolf para ela, que era uma cena arriscada e ela ficou muito feliz. Viu que eu estava realizado e eu consegui passar uma dose de felicidade para ela nos últimos dias”.

O trabalho vai até julho, pelo menos nesta novela, e é claro que Claudio espera emendar outra atuação. “Quero ser visto, ser lembrado, que produtores me vejam. Agora é tudo muito incerto, o futuro na televisão é muito competitivo”, contextualiza.

No Instagram, o ator adicionou aos seus stories as postagens feitas pelos amigos e família comemorando a estreia da novela. No feed, a última publicação é de uma foto no hospital ao lado da mãe e o desejo para que “no céu tenha GloboPlay”.

Na descrição, Claudio diz:

Há 7 anos eu fiz uma promessa pra mim mesmo: quando eu realizasse meu sonho de estar em uma novela, eu postaria essa foto!
Hoje estreia minha primeira novela, Salve-se Quem Puder.
Nessa foto, a gente comemorava o início dos meus estudos em teatro e televisão em São Paulo.
Eu levei pizza e champagne escondidos no hospital, e por um milagre, você não passou mal! Comemoramos demais!
Eu te mostrei a cena que me aprovou na bancada e você disse:
“Você não bate bem. Eu não te aprovaria. Certeza que você passou?”
Hoje esse dia é nosso.
Hoje meu coração é todo seu, mãe… Te amo, sinto sua falta… Espero que no céu tenha Globoplay.

Última postagem do ator é de foto com a mãe, a avó e o irmão em Campinas, em 2013.

“É um sentimento de vitória, de felicidade, sabe? Foi muita luta, minha história tem altos e baixos, desde pequeno eu sabia que minha vida não era muito fácil, mas eu sentia que se me dedicasse, ia dar certo. Tive muita sorte de nascer na minha família, ter minha avó, meu avô, meu irmãos, meus primos me apoiando. Quero viver esse momento do lado deles”, finaliza.

A última vinda de Claudio a Campo Grande foi em outubro de 2018, mas a vontade de voltar, segundo ele, é imensa. “É que meus avós vêm muito para cá porque gostam de praia, mas eu quero muito voltar para Campo Grande, ver meus primos, minha madrinha, a família toda”.