Maracaju/MS
23°C
Clear sky
Dourados/MS
23°C
Scattered clouds

Com a presença do Governador Reinaldo Azambuja, diretores do Grupo Cerradinho apresentam planta industrial usina de etanol de milho para Maracaju

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
30/07/2021
Redação

Grupo Cerradinho vai investir R$ 1 bilhão em usina de etanol de milho em Maracaju.

Atualmente, o Grupo Cerradinho possui uma unidade de etanol de milho da Cerradinho na cidade de Chapadão do Céu/MS. Em pleno funcionamento esta unidade  possui autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) com capacidade para produzir, até 800 mil litros de etanol hidratado.
 Já a usina do grupo que atua com cana-de-açúcar no mesmo município possui liberação para fabricar até 2,8 milhões de litros diários de hidratado. O grupo vai investir em  Maracaju (MS) cidade distante da capital 160 quilômetros.  O  governo de Mato Grosso do Sul, juntamente com  o grupo Cerradinho investirá R$ 1 bilhão na construção da unidade, que terá capacidade para processar 1,2 milhão de toneladas do grão.
A apresentação do projeto aconteceu  na manhã desta sexta-feira, dia  30,  no plenário da câmara municipal e contou com a presença de diretores da Cerradinho e do governador Reinaldo Azambuja.
De acordo com a explanação do grupo, as obras começarão no primeiro semestre de 2022, com conclusão prevista para o segundo semestre de 2023. Conforme o governo de Mato Grosso do Sul, a planta industrial será construída às margens da rodovia MS-157.
O novo complexo industrial,  com a execução do projeto devem gerar 150 empregos diretos e cerca de 2 mil indiretos. “Incentivos do governo do estado e da prefeitura vão assegurar a geração dos postos de trabalho”, disse o governador Reinaldo Azambuja durante o evento.
Além disso, a usina deve utilizar apenas milho cultivado no estado, com o objetivo de valorizar a produção sul-mato-grossense.
“Maracaju é a maior produtora de milho do estado e possui condições favoráveis para aquisição de biomassa e comercialização de coprodutos”, afirmou o CEO da Cerradinho, Paulo Motta, por meio de nota. “O milho da região, que predominantemente é exportado, agora, a partir deste projeto, será processado em Maracaju e gerará valor à cadeia e economia local”.
O anúncio vem pouco mais de um mês após a Cerradinho ter divulgado a intensão de expandir sua usina de etanol de milho em Chapadão do Céu (GO). Neste caso, o investimento foi calculado em R$ 206 milhões.
O objetivo seria aumentar a capacidade de processamento de milho em 32,7%, indo de 565 mil para 750 mil toneladas. Consequentemente, o potencial para a produção de etanol de milho passaria para 333 milhões de litros ao ano, ante os 250 milhões atuais.
Com informações de Tudo do MS
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp