domingo, 14 jul 2024

Com atuação permanente, Bombeiros de MS fazem força-tarefa para controlar incêndios no Pantanal
Meio Ambiente

Com atuação permanente, Bombeiros de MS fazem força-tarefa para controlar incêndios no Pantanal

Redação
16 novembro – 2023 | 10:10

O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul atua de forma constante para controlar e extinguir os incêndios florestais no Pantanal. O trabalho é realizado sem interrupção em diversas regiões pantaneiras do Estado, com apoio de diferentes forças estaduais e federais.

Em reunião, realizada ontem (15), entre representantes do CPA (Centro de Proteção Ambiental) – que realiza o monitoramento dos incêndios florestais no Estado e pela coordenação da Operação Pantanal 2023 – e do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), foi definida uma força-tarefa em conjunto para enfrentar a situação.

Em algumas regiões as chamas persistem há pelo menos uma semana. Além do clima desfavorável, com altas temperaturas, baixa umidade relativa do ar, muitos ventos e sem previsão de chuvas, o acesso aos locais em chamas é um dos principais problemas para os bombeiros.

Na terça-feira (14), o Governo do Estado intensificou as ações de combate aos incêndios no Pantanal, voltadas ao controle das chamas. Aeronaves do GOA (Grupamento de Operações Aéreas), do Corpo de Bombeiros e do CGPA (Coordenadoria Geral de Policiamento Aéreo), da Polícia Militar, passaram a ser utilizadas para deslocamento das equipes para as áreas críticas.

“Destaco algumas regiões, como do Paiaguás na divisa com o Mato Grosso. Essa área é extremamente difícil de acessar, de tal forma que os bombeiros militares que estão atuando, tiveram que ser levados pelo Grupamento de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar do Mato Grosso do Sul”, afirmou a tenente-coronel Tatiane Inoue, chefe do CPA.

As equipes, espalhadas por diversas fazendas, mantêm combate permanente e constante ao fogo há vários dias. Outro ponto de atenção dos bombeiros é na região conhecida como Passo do Lontra. “Nessa região há o emprego massivo de militares, dada a proporção do incêndio, são muitas frentes do mesmo fogo, desde o dia que começou, já se estendeu por mais de 50 km de uma ponta a outra”, explicou a tenente-coronel dos Bombeiros.

O Corpo de Bombeiros, juntamente com o Ibama e outros brigadistas, segue em diversas frentes de combate no Pantanal. Entre as áreas atendidas estão o Passo do Lontra (duas fazendas), Paiaguás (quatro fazendas), Rio Negro (duas fazendas), Aquidauana e Corumbá – em uma fazenda cada –, além do Nabileque – na área indígena Kadiwéu.

Emergência

Na terça-feira (14), o Governo do Estado decretou situação de emergência nos municípios de Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana e Porto Murtinho, atingidos pelos incêndios florestais em parques, áreas de proteção ambiental e áreas de preservação permanente nacionais, estaduais ou municipais.

O decreto, do governador Eduardo Riedel, considerou o relatório elaborado pela equipe técnica do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) e do CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul), que destacou aumento de 95,8% na área queimada do bioma Pantanal, em relação ao mesmo período de 2022, em Corumbá (74,8%), Aquidauana (12,8%) e Porto Murtinho (10%). Os três municípios concentram 97,6% dos focos de calor no Pantanal, conforme dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Com o decreto fica autorizada mobilização de todos os órgãos estaduais para atuarem, sob a coordenação da Cepdec/MS (Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil), nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução.

Natalia Yahn
Fotos: CPA/CBMMS

Compartilhe suas notícias conosco!
Possui informações relevantes? Estamos aqui para ouvi-lo!

Entre em contato:
WhatsApp: (67) 98448-9787

Nossas Redes Sociais:
Facebook
Instagram

Garantimos seu sigilo conforme a legislação. Envie-nos denúncias, reclamações e sugestões.
Sua voz é importante para nós!

Últimas Notícias