Em “grau médio” de proliferação do Aedes aegypti, Prefeitura de Maracaju intensifica ações com veículo fumacêv

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
20/07/2022
Redação

Município ampliará ações e pede apoio da comunidade no recebimento dos Agentes de Endemias e no combate aos focos do mosquito em quintais e terrenos.

A Prefeitura de Maracaju através da Secretaria Municipal de Saúde e Departamento de Endemias, vem a público informar que com base no último Liraa – Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti de Julho de 2022 intensificará as ações de fiscalizações a terrenos baldios, imóveis sejam aqueles que contam com moradores ou aqueles que se encontram fechados / vazios e também espaços públicos, combatendo todo e qualquer local que possa acumular água parada, foco principal para a criação do mosquito.

Neste Liraa o município foi dividido em 8 regiões de aproximadamente 2 mil imóveis cada, onde, através de um programa disponibilizado pelo Ministério da Saúde, é feito uma escolha aleatória dos quarteirões que serão trabalhados, nestes quarteirões são visitados 50% dos imóveis seguindo uma ordem pré-determinada.

Durante o levantamento foram visitados 1.625 imóveis entre os dias 27/06 a 01/07, em 40 destes imóveis foram encontradas larvas de Aedes aegypti, o que representa um Índice de Infestação Predial médio de 2,5% – Considerado de Médio Risco para nova Epidemia de Dengue, Zika e Chikungunya. Este número representa uma redução de 38% em relação ao último levantamento realizado em maio/2022.

De acordo com Rafael Rodrigues Silva, Coordenador do Departamento de Endemias, não há motivos para comemorar, fazendo-se necessário um trabalho rigoroso da comunidade no cuidado com os quintais e pontos que possam gerar acúmulo de água parada.
Esse cuidado deve ser iniciado dentro dos terrenos das residências, qualquer recipiente, por menor que seja, pode acumular água e servir de ponto para o mosquito depositar os ovos e rapidamente eclodir o nascimento de novos mosquitos, responsáveis por doenças terríveis e até mesmo fatais como a Dengue, Zika e Chikungunya. Pedimos a colaboração da comunidade, afinal somente com o apoio de todos, podemos vencer esta guerra.” Explicou Rafael Rodrigues Silva.

O criadouro predominante no município com 49% dos focos encontrados é o lixo urbano. 19% dos criadouros encontrados são baldes, vasos de plantas e pequenos portes com água. 17% dos recipientes com focos do Aedes aegypti foram encontrados em depósitos para armazenamento de água para consumo humano. Os 15% restantes foram encontrados em pneus conforme tabela com os índices de infestação predial do Aedes aegypti discriminado por regiões.

Ações do município

Com o resultado obtido, o Departamento Municipal de Endemias está intensificando as ações de educação e mobilização social nas regiões com maior incidência do Aedes e as visitas dos agentes de endemias seguem em sua rotina normal, com orientação aos moradores, eliminação de criadouros e tratamento com larvicidas quando necessário.

Como medida preventiva, está sendo realizada borrifação de inseticida com veículo de UBV pesado (fumacê) nas regiões com maior índice de infestação predial do Aedes aegypti e nas regiões que registraram os maiores números de notificações de Dengue.

Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp