Estado reativa centro de monitoramento de combate a incêndios e amplia ações preventivas para evitar queimadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
18/07/2022
Redação

Reforçar as ações preventivas de combate aos incêndios florestais que costumam se agravar a partir dos próximos meses com a intensificação do período de seca em Mato Grosso do Sul. Este foi o objetivo de uma reunião realizada hoje (18) entre o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Antônio Carlos Videira, da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública, o comandante geral do Corpo de Bombeiros do MS, coronel Dijan Leite e o diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul, André Borges.

No encontro foram debatidas as tratativas que serão tomadas pelas autoridades para combater os a incêndios florestais. O secretário de Produção e Meio Ambiente Jaime Verruck destacou que o Governo já está fazendo as ações preventivas. “Nós já estamos fazendo isso já há alguns meses. Mas agora nós temos um alerta de que esse é um período mais crítico. Por isso decidimos que nós vamos publicar o decreto de emergência de incêndios florestais de Mato Grosso do Sul agora”, salientou.

Ele destaca que neste momento o Estado entra em estado de emergência ambiental e o Governo fará um decreto específico sobre isso. “A ideia é reativar imediatamente lá no CIOPS, na Polícia Militar o Centro Integrado de Monitoramento dos Bombeiros, Imasul. Semagro e Sejusp. Fazer uma intensificação da fiscalização e do monitoramento, do patrulhamento por das áreas por parte da Polícia Militar Ambiental e também continuar com as ações de prevenção de fazer aceiros nas propriedades e que são extremamente importantes para evitar aí desastres maiores”, explicou.

Verruck esclareceu que o Estado entra agora no mês de agosto, setembro e outubro nos períodos mais críticos da seca e aparecimento de queimadas. “Hoje nós vamos ter ondas de calor muito forte, seca e alguns também ventos mais intensos. Junte-se a isso a umidade do ar baixa, vento e falta de chuva. Então por isso fizemos a reunião, fazendo o planejamento com a participação de todas as entidades”, enfatizou.

De acordo com o secretário ainda foram debatidas as questões de aumento nas horas voos para as aeronaves de combate a incêndios, ampliação dos recursos humanos, destinação de equipamentos, todo o planejamento diante desse evento crítico que pode ocorrer nos próximos três meses.

Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp