Feminicídios reduzem 83,3% em Campo Grande, aponta Secretaria de Justiça e Segurança Pública

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
19/01/2022
Redação

Caiu em 83,3% o número de mulheres mortas em razão do gênero, em Campo Grande, ao longo do ano passado, em comparação com o ano anterior. Os dados são da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e mostram que o total de vítimas, principalmente de seus companheiros, passou de 12 em 2020 para 2 em 2021.

Em nível de estado, os casos de feminicídios também tiveram redução de -12,8%. No ano passado o total de vítimas foi de 34, contra os 39 contabilizados em 2020. Em 2021 a maioria dos casos, 20 no total, foram registrados nos municípios localizados na linha e faixa de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia.

A titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), em Campo Grande, delegada Elaine Benicasa, credita a relevante queda dos feminicídios ao fortalecimento das políticas públicas voltadas as mulheres vítimas de violência doméstica e ampliação do acesso a informação, bem como ao trabalho realizado pela especializada.

“São várias instituições, poderes, órgãos e entidades que se apoiam uma na outra para prestar toda essa assistência à mulher. Em razão desse fortalecimento da rede, as informações chegam mais rápido, coesas e eficazes às mulheres, que se sentem empoderadas e fortalecidas. Uma vez vítimas da violência doméstica, elas procuram as delegacias, registram ocorrências e pedem medidas protetivas, que evitam sim o agravamento de condutas anteriores dos agressores”, afirma.

Para Benicasa, é essencial ressaltar que o trabalho massivo feito ao longo dos últimos anos está surtindo efeito. “São palestras realizadas por toda a rede de apoio, as políticas que tem sido criadas à favor da mulher e todo esse acolhimento que é feito com grande excelência e de forma bastante unida que resultam em menores índices de feminicídios”, acredita a delegada.

Homicídios

Os dados da Sejusp mostram ainda que em Campo Grande houveram quedas também outros crimes contra a vida. Os roubos seguidos de morte, por exemplo, caíram -57,1%, os homicídios -9,7% e os homicídios culposos no trânsito em -10%.

De acordo com o delegado Carlos Delano, titular da Delegacia Especializada de Homicídios (DEH), a profissionalização da investigação da Polícia Civil foi primordial para a queda nos números de homicídios em Campo Grande. “Isso gera uma redução na percepção da impunidade, então a pessoa que pensa em resolver o problema matando o seu desafeto considera isso e tem um desestímulo, o que certamente colabora para a redução dos índices”, garante.

Os dados globais do Estado apontam quedas também nos roubos seguidos de morte, sendo de -28,6% na faixa de fronteira e de -35,3% nos números absolutos do estado, que englobam todos os municípios de Mato Grosso do Sul.

“São números que refletem o comprometimento do Governo do Estado com a segurança pública e com a população, bem como dos investimentos de quase R$ 650 milhões feitos nos últimos anos em viaturas, armamento, munições, qualificação dos nossos policiais, reformas e construções e reaparelhamento geral de todas as forças de segurança, com o objetivo de preservar os bens mais valiosos do ser humano, que são a vida e o patrimônio”, conclui o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira.

Joelma Belchior
Foto: Arquivo/Sejusp

Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp