quarta-feira, 17 jul 2024

´Fevereiro Laranja’: a importância do diagnóstico precoce das leucemias e a doação de medula óssea

´Fevereiro Laranja’: a importância do diagnóstico precoce das leucemias e a doação de medula óssea

18 fevereiro – 2023 | 9:09

O Governo do Estado realiza a campanha ‘Fevereiro Laranja’ que vem para dar continuidade a reflexão e debater os tipos de leucemias. A campanha promove a conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce, sinais e sintomas e tratamento à leucemia, além da sensibilização sobre a doação de medula óssea. A Campanha ocorre em alusão ao Dia Mundial do Câncer comemorado em 4 de fevereiro.

Por ser uma doença silenciosa, a população precisa estar alerta aos possíveis sintomas e tornar um hábito a procura por um médico para a realização de exames de rotina.

A leucemia é um câncer que afeta a medula óssea – local onde são produzidas as células do sangue: glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas – e provoca o desenvolvimento de células cancerígenas na medula impedindo a formação de células sadias.

Conforme dados estatísticos do Inca (Instituto Nacional de Câncer), para o ano de 2023 estima-se no Brasil 11.540 casos novos de leucemias por 100 mil habitantes. Em Mato Grosso do Sul são 150 novos casos de leucemia para cada 100 mil habitantes.

Segundo a médica hematologista do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), Sandra Kiomido Maia, ainda não se sabe exatamente as causas das leucemias, porém cada vez mais algumas mutações genéticas estão envolvidas com o seu surgimento e gravidade.

“Os fatores de risco estão relacionados a algumas condições já implicadas com mutação genética, como a Síndrome de Down e Neurofibromatose (doença que provoca a formação de tumores no cérebro, na medula espinhal e nos nervos), além de exposição a agentes tóxicos como o benzeno, radioterapia e quimioterapia”.

De maneira mais simples, as leucemias são classificadas em agudas e crônicas. Na sua forma aguda a medula não consegue produzir células adultas e passa a produzir desordenadamente células imaturas (blastos), que não são funcionais. “Estas têm evolução mais rápida, necessidade de diagnóstico e tratamento imediato”, explica a hematologista.

Já no tipo crônico de leucemia a medula óssea produz células adultas funcionais, porém em número extremamente exagerado e evolução um pouco mais lenta. As leucemias também são relacionadas ao tipo de célula envolvida: Linfoides ou Mieloides.

Sinais e sintomas

O paciente acometido pela leucemia crônica pode apresentar incômodo na região do baço, por estar um pouco aumentado, e fadiga. Na leucemia aguda pode ser percebido outros sinais e sintomas como febre, manchas pelo corpo e/ou hematomas, sangramentos anormais, gânglios aumentados, cansaço, palidez e anemia.

Tratamentos

Em casos de leucemia linfoide crônica nem sempre há indicação de tratamento imediato, nas demais após diagnóstico, o tratamento é iniciado e estabelecido em protocolos definidos mundialmente podendo ser através de quimioterapia, medicação ou imunobiológicos.

Para as leucemias de alto risco, que são mais agressivas, o paciente pode recorrer ao transplante de medula óssea.

Doação de Medula Óssea

Para se tornar um doador voluntário de medula óssea é necessário ter entre 18 a 35 anos e estar com boa saúde, entre outros critérios que podem ser conferidos aqui.

Será realizado o cadastro no Redome (Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea) do Inca (Instituto Nacional do Câncer) e coletada amostra de sangue para exame de tipagem HLA.

Os dados genéticos do possível doador são cruzados com os dos pacientes que precisam da medula. Caso haja compatibilidade genética a doação poderá ser realizada. A doação de medula óssea pode ser feita de duas formas, punção ou aférese e a decisão sobre o método é exclusiva dos médicos.

“A doação de medula óssea é um ato que pode salvar vidas, ela pode ser usada para cura de aproximadamente 80 doenças. A principal barreira para o procedimento ser realizado é a dificuldade na busca de doadores compatíveis, quanto mais doadores cadastrados maiores as chances de um paciente encontrar uma compatibilidade”, finaliza Kiomido.

É importante lembrar que, além do Hemosul Coordenador, o Hemosul possui unidades para coleta funcionando dentro do HRMS e da Santa Casa de Campo Grande.

Serviço

Em Campo Grande, o Hemosul está em três endereços:

HEMOSUL HRMS
Rua Engenheiro Lutero Lopes, 36 – Aero Rancho
Segunda a Sexta: 7h às 12h

HEMOSUL COORDENADOR
Av. Fernando Correa da Costa, 1304 – Centro
Segunda a Sexta: 7h às 17h
Sábado: 7h às 12h

HEMOSUL SANTA CASA
Rua Rui Barbosa, 3633 – Centro
Segunda a Sexta: 7h às 12h

Foto: Saul Schramm

Compartilhe suas notícias conosco!
Possui informações relevantes? Estamos aqui para ouvi-lo!

Entre em contato:
WhatsApp: (67) 98448-9787

Nossas Redes Sociais:
Facebook
Instagram

Garantimos seu sigilo conforme a legislação. Envie-nos denúncias, reclamações e sugestões.
Sua voz é importante para nós!

Últimas Notícias