Gerson de Paula: ‘tem mulher que pede para ser estuprada’

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
05/09/2018
Redação
O candidato a deputado federal pelo PV, Gerson de Paula, afirmou que há mulheres que “pedem para ser estupradas”. Disse, também, que “as mulheres falam muito e que precisam ter sabedoria”. As declarações foram feitas durante a Sabatina do Comércio, levada ao ar, ao vivo, pela rádio Difusora, ontem.

Gerson defendeu a liberação da maconha e disse que, “graças a Deus”, o sapato acabou em Franca. Afirmou, ainda, que o “sapateiro não sabe ler nem escrever”. Confira abaixo outros pensamentos polêmicos defendidos pelo candidato que espera representar Franca na Câmara Federal.
Por que devo ser escolhido?
“Defendo a mudança de vida de todos nós brasileiros, especialmente, do povo de São Paulo. São quase 45 milhões de habitantes e o Estado é uma locomotiva que está agonizando com obras paradas, saúde estagnada e educação paralisada. Pretendo contribuir para fazer alguma coisa para mudar a vida das pessoas”.
Prazer, sou candidato
“A internet será um veículo indispensável para eu me tornar conhecido dos eleitores. Sabemos de nossas limitações, mas, se ficarmos acomodados dentro de casa, sem fazer nada, nossa chance será menor ainda”.
Baleia ‘trash’
“Os eleitores de Franca não se sentem representados. Os candidatos que foram eleitos só dizem ‘sim’ e ‘não’. Tem meia dúzia que manda e eles obedecem. Nossos deputados não têm notoriedade política. É difícil encontrar bons candidatos para nos representar. As pessoas de Franca só sabem falar mal de político, mas não dão a cara à tapa. Por isto, os eleitores votam em candidatos de fora, votam em um Baleia Rossi da vida, um trash, uma coisa estranha, mas que sempre tem votação expressiva em Franca”.
Eles não me representam
“Não respeito os nossos últimos deputados. Politicamente falando, não respeito o Roberto Engler, Gilson de Souza e, muito menos, o Ubiali. São pessoas boas, de bom caráter, não tenho nada contra eles pessoalmente, mas só pedem bênçãos para aquela meia dúzia de políticos que arrebentaram com nossa nação”.
Fim do foro
“Se for eleito, minha primeira medida será acabar com o foro privilegiado. O foro é para salvaguardar bandidos, ladrões e corruptos. Se o foro privilegiado não existisse, 70% do Congresso já estaria fora de combate. Temos que virar do avesso para tentar mudar alguma coisa. Se não acabar com a regalia, com a mordomia que estes caras têm, nosso País não tem chance nenhuma”.
Fim da indústria calçadista
“Não acredito que é preciso reduzir impostos para as empresas ficarem em Franca. Franca precisa se reinventar. Precisamos ser uma Ribeirão Preto, que é uma cidade pujante. Franca é acanhada. Precisamos de novas tecnologias, novos empregos em outras áreas. Não tem que ficar preso no sapato. Sapato já era, acabou, graças a Deus acabou. Isto é um atraso na cidade. Faz cem anos que Franca está nesta mesma tecla”.
Sapateiros sentados
“Continua na cidade, sim, a indústria do sapato, mas precisamos diversificar a indústria. Agora, como fazer isto com o sapateiro que fica sentado no chão da fábrica o dia inteiro? Não sabe ler, não sabe escrever”.
Parasitas
“Defendo a redução do número de deputados. Está cheio de cara lá no Congresso que não precisamos deles. Só estão sugando a Nação, são parasitas. Temos que eliminar estes caras, dar um antídoto e sumir com eles do mapa”.
Contra liberação de recursos
“Sou contra mesmo. O deputado manda R$ 2 milhões para a Santa Casa e não faz nem cócegas. E como fica a Santa Casa de outra cidade? Sou a favor que as políticas sociais sejam revertidas de uma maneira universal. Não tem que ter benefício para uma cidade em detrimento da outra. Se a distribuição fosse feita de maneira diferente, Franca não sofreria com a falta de representatividade”.
Maconha não é droga
“Sou a favor da legalização da maconha para uso medicinal e para fins recreativos também. Não considero a maconha como droga”.
Cheiro de morte
“Você vai lá na Prefeitura tem aquele ranço de emprego, gente encostada, aqueles caras que cheiram mal, cheiram a morte. Essas mortes no trânsito acontecem porque eles ficam lá sentados brincando de trabalhar, brincando de fazer projeto de trânsito e não fazem nada para isto mudar”.
Fala muito
“Para reduzir os casos de agressão contra mulheres, eu proponho atendimento psicológico. Outra coisa também: as mulheres falam demais da conta. A mulher tem que ter um pouquinho de sabedoria porque o homem é um animal. As mulheres, às vezes, exageram e ficam falando demais na cabeça do homem. A agressão não se justifica em hipótese alguma, mas é o que acontece. Às vezes, acontece do homem chegar um pouquinho fora da hora e a mulher vem falar. O cara chega lá com três pingas na cabeça e parte para a agressão”.
Aborto
“As mulheres deveriam se submeter à uma educação. Vai lá, namora, engravida e depois quem assume o ônus é o Estado. Sou contra o aborto. É um assassinato e, quem fez, tem que responder como tal.
Estupros
Tem mulher que pede para ser estuprada. Você vai nestas baladas e a mulher está despida, seminua. Não justifica em hipótese alguma, mas precisamos mudar a cultura das pessoas, inclusive, das mulheres. Principalmente, dos homens. As pessoas têm que ser respeitar mutuamente. Se teve a relação sexual, o cara não se preveniu, não usou a camisinha, a mulher não teve a cabeça, abriu as pernas e teve a concepção do filho, vai ter que ter o ônus de dar à luz e honrar a criança”.
Voto útil
“Peço ao eleitor que não vote em branco, que não anule o seu voto. Escolha um candidato, mesmo se for estas porcarias que têm por aí, mas exerça o seu direito de votar”.
Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp