Maracaju/MS
26°C
Clear sky
Dourados/MS
20°C
Overcast clouds

Milho: USDA aponta estoques americanos e mundiais acima do esperado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
09/02/2021
Redação

Departamento até reduziu os estoques do país, mas o corte ficou aquém do esperado pelo mercado; Bolsa de Chicago reagiu com forte queda

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou a nova projeção para os estoques americanos. De acordo com o órgão, os estoques de passagem da safra 2020/2021 caíram de 39,42 milhões de toneladas no mês passado para 38,15 milhões de toneladas neste relatório, baixa de 3,2%.

Apesar do recuo, o dado é bem superior ao esperado pelo mercado. Analistas contavam com 34,62 milhões de toneladas.

O USDA manteve sua projeção para a safra de milho dos Estados Unidos em 360,25 milhões de toneladas. A produtividade média em 2020/2021 foi mantida em 179,9 saca por hectare. A área a ser plantada segue prevista em 36,7 milhões de hectares e a área a ser colhida em 33,4 milhões de hectares.

As exportações em 2020/21 passaram de 64,7 milhões de toneladas para 66 milhões de toneladas. O uso de milho para a produção de etanol foi mantido em 125,73 milhões de toneladas.

Produção de milho no mundo

O USDA estima a safra global 2020/21 de milho em 1.134,05 milhão de toneladas, acima das 1.133,89 milhão de toneladas indicadas em janeiro. Os estoques finais da safra mundial 2020/2021 foram projetados em 286,53 milhões de toneladas, acima das 283,83 milhões de toneladas indicados no mês passado, enquanto mercado apostava em um número de 280 milhões de toneladas.

A estimativa de safra brasileira é de 109 milhões de toneladas, sem alterações ante o mês passado, enquanto o mercado esperava safra de 108,7 milhões de toneladas.

A produção da Argentina deve atingir 47,5 milhões de toneladas, sem modificações ante janeiro, enquanto o mercado previa safra de 47,2 milhões de toneladas.

A Ucrânia teve sua projeção de safra mantida em 29,5 milhões de toneladas.

A África do Sul teve a safra elevada de 16 milhões de toneladas para 16,5 milhões de toneladas.

A China teve sua estimativa de produção apontada em 260,67 milhões de toneladas, sem alterações.

Reação nos preços

Após a divulgação do relatório do USDA, a Bolsa de Chicago opera com preços em forte queda, refletindo os números apresentados para estoques finais de passagem da safra do país e mundial, que ficaram bem acima dos previstos pelo mercado.

Os contratos com entrega em março de 2021 operam com baixa de 11,50 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 2,03%, cotada a US$ 5,52 por bushel. Os contratos com entrega em maio de 2021 operam com perda de 11,50 centavos, ou 2,04%, em relação ao fechamento anterior, cotados a US$ 5,50 por bushel.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp