Nos próximos 15 anos os produtores rurais irão diminuir pela metade, diz Francisco Vila

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
26/09/2017
Redação

O mentor da Infield Francisco Vila fala como as tecnologias poderão ajudar o homem do campo para os próximos 20 anos.

Francisco Vila é formado em economia (Alemanha), administração (EUA) e gestão de projetos (Alemanha). Durante 15 anos docência em cursos de pós-graduação em Portugal e Alemanha.

Consultor internacional de governos, empresas, bancos e instituições multilaterais em diversos países. Pesquisador de modelos de gestão para a pecuária brasileira, consultor de sucessão familiar – Palestrante – Comentarista Conselheiro do COSAG/FIESP – Associação Brasileira do Novilho Precoce – CNA Comissão da Carne – Câmara Setorial da Carne do MAPA e Diretor da Sociedade Rural Brasileira.

Em entrevista ao NoticiasMS Francisco Vila fala sobre os novos desafios e como o homem do campo deve prosseguir para continuar no mercado.

 

NoticiasMS – Conforme a sua fala na palestra “quem tem conhecimento hoje, tem mais do que quem tem terra”, explica para gente um pouquinho essa visão, e o que o empreendedor e o produtor rural podem fazer para os próximos 20 anos?

Francisco Vila – Primeiramente vamos falar no passado, voltar lá atrás na pecuária que é mais fácil é uma atividade que pessoal conhece melhor. É o seguinte você tinha que ter terra e depois você tinha os animais, os animais se reproduziam e ao longo do tempo você crescia. E nos anos 70 quando metade do faturamento era lucro, então você não gastou esse dinheiro mas você comprou mais terra, este ciclo acabou. Porque agora a área ficou mais cara e a margem de lucro ficou menor, hoje é como um terreno dentro da cidade na periferia você tem 700m você pode fazer uma casa, se você tem 700 metros no centro você tem que fazer cinco andares que é muito mais caro. Estamos neste momento que vamos de 1 animal por hectare em direção de dois a três animais por hectare. EM uma visão para o futuro n´s vamos ter o seguinte aonde o Brasil tem 200 milhões de hectares de pasto, tem mais ou menos 200 milhões de bois em contrapartida 200 milhões de habitantes, então é um boi por hectare, por brasileiro, isto vai mudar no futuro teremos menos bois, menos hectares, mas teremos que aumentar a produção de carne.

NoticiasMS – Então como faremos para que essa visão aconteça?

Francisco Vila – Aplicando tecnologias e tecnologia é sinônimo de conhecimento, então a terra nós temos, o mercado nós temos, porque o mercado para carne e grãos vai crescer até 4% ao ano, diferentemente dos outros mercados o agronegócio vai continuar crescendo. A nossa preocupação é a oferta, temos fazer produtos melhores, mais seguros e mais produtos em cima da mesma terra. Isso nós chegamos com a introdução de tecnologias, ferramentas gerenciais esse é o novo cenário.

O que é diferente do que no passado é que no passado tinha um monte de tecnologias, mas você tinha a opção ou você aplica ou não aplica, hoje você não tem a opção você tem a obrigação. Quem não ta dentro do barco vai ta fora do mercado.

NoticiasMS – O agronegócio está mudando, como o produtor deve prosseguir para estar no mercado?

Francisco Vila – Em números o Brasil tem 5 milhões de produtores rurais e conforme a embrapa daqui 15 anos vai ter a metade. Como você faz para ficar naquela metade? É aplicando tecnologias e gerenciando melhor as pessoas que estão a sua volta, conhecer os mecanismos financeiros e entender como funciona a cadeia de valor e a cadeia produtiva.

 

 

Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp