Maracaju/MS
21°C
Clear sky
terça-feira
30°C
15°C
quarta-feira
31°C
15°C
Maracaju/MS
21°C
Clear sky

Prefeito justifica lockdown: não quero idosos morrendo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
25/06/2020
Redação

A cidade de Rio Brilhante – a 160 km de Campo Grande – fecha todos os negócios não essenciais a partir de sexta-feira (26), conforme decreto municipal publicado nesta quarta-feira. Segundo o município, Donato Lopes da Silva (PSDB), uma medida foi tomada para o isolamento social e o município, assim, reduziu a curva de contenção de Covid-19.

“Eu tentei tudo para não fazer isso, mas como as pessoas não colaboraram com o isolamento social, então você fará uma força senão vai morrer muita gente aqui. Não vou ver idosos morrendo porque os jovens são assintomáticos e não estão nem aí para a doença ”, gravou ou registrou o relatório de reporte do Correio do Estado.

A medida é válida por 14 dias no município, que hoje, conforme dados da secretaria de saúde da cidade, 263 casos confirmados, dois casos e seis pessoas internadas, sendo quatro em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e dois na enfermaria.

“É difícil, o pessoal não quer aceitar, enquanto não morre a mãe não aceita. O foco começou com (frigorífico) JBS, são 194 funcionários que moram aqui. Por exemplo, o município montou uma barreira sanitária e nenhum segundo dia pegou sete pessoas com o Covid-19 confirmado indo trabalhar. Fizemos testando em todos os funcionários e 78 estavam infectados e andando por lá, são 78 famílias, a partir de uma coisa disseminada e o município iniciado a perder o controle ”, gravou Silva.

De acordo com o prefeito, a doença já está destruída pela cidade e os servidores da própria cidade foram detectados com doença, chegando também a profissionais da saúde. “Já são cinco profissionais na linha de frente de pacientes infectados com Covid-19, entre eles uma médica, daqui a pouco nem profissional para trabalhar na saúde, vamos ter mais, e o povo na rua, depois de tereré. A minha parte estou fazendo e não me arrependo ”.

Ainda segundo administrador, os empresários da cidade estão se movimentando para fazer uma manifestação na sexta-feira contra as medidas tomadas pela prefeitura. “Eles podem fazer, é direto deles se manifestar, então não poderão abrir o comércio, se abrirem mais. Essa medida foi tomada por meio de orientação técnica, não sou eu que decidi sozinho. Temos infectologistas, uma própria Secretaria de Estado nos ajuda e montamos um Comitê com 12 pessoas ”.

A cidade também estabeleceu o toque de recolher às 20h, exceto para entrega de pedidos, que pode funcionar até às 22h. O consumo de produtos em lanchonetes, entretanto, também é proibido também na abertura de igrejas e templos, além do fechamento de trilhas de caminhada / corrida.

O transporte público pode funcionar com 40% da sua capacidade, devendo ser higienizado a cada percurso (ida e volta). Supermercados, hipermercados, açougues, fruteiras, padarias e farmácias estão disponíveis para permanecer abertos.

Fonte: Correio do Estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp