quarta-feira, 17 jul 2024

Prefeitura de Maracaju alerta sobre a importância da vacinação contra o HPV

Prefeitura de Maracaju alerta sobre a importância da vacinação contra o HPV

03 março – 2023 | 9:09
A vacinação ocorre para meninos e meninas de 09 a 14 anos.

A Prefeitura de Maracaju por meio da Secretaria Municipal de Saúde vem a público informar sobre a necessidade da ampliação da vacinação de meninos e meninas de faixa etária de 09 a 14 anos contra o HPV.

Trata-se de uma medida de prevenção importante já que nos últimos anos registrou-se uma queda da cobertura vacinal contra o HPV, representando uma ameaça concreta à saúde de milhões de jovens brasileiros e pode desdobrar no aumento dos casos de infecção e de cânceres evitáveis no futuro. Em 2019, 87,08% das meninas brasileiras entre 9 e 14 anos receberam a primeira dose da vacina. Em 2022, a cobertura caiu para 75,81%. Entre os meninos, os números também são preocupantes: a cobertura vacinal caiu de 61,55% em 2019 para 52,16% em 2022.

“Pedimos aos pais e responsáveis que se atentem a importância da vacinação contra o HPV, trata-se de uma ação que, certamente, salvará inúmeras vidas, evitando diversos tipos de cânceres, especialmente em meninas no colo do útero. Procurem a Unidade de Saúde mais próxima de sua casa e informem-se.” Explicou Thiago Olegário Caminha, Secretário Municipal de Saúde.

Vacinação

A vacinação é uma opção segura e eficaz de prevenção da infecção pelo HPV oferecida gratuitamente pelo SUS para meninas e meninos de 9 a 14 anos, além de mulheres e homens de 15 a 45 anos vivendo com HIV/Aids, transplantados e pacientes oncológicos.

Como funciona:

  • Crianças e adolescentes de 9 a 14 anos devem receber o esquema de duas doses;

  • Adolescentes que receberem a primeira dose dessa vacina entre 9 e 14 anos, poderão tomar a segunda dose mesmo se ultrapassado os seis meses do intervalo recomendado, para não perder a chance de completar o esquema vacinal;

  • Mulheres e homens que vivem com HIV/aids, transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos na faixa etária de 9 a 45 anos, recebem o esquema de três doses.

Desde 2014, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece a vacina contra o HPV para crianças e adolescentes como forma de prevenção para os tipos de vírus 6, 11, 16 e 18, os mais frequentes entre a população.

Em 2020, o Brasil incorporou a iniciativa da Organização Mundial da Saúde de eliminação do câncer cervical no mundo por meio de três ações: vacinação contra o HPV, rastreio e tratamento de lesões pré-cancerosas e manejo do câncer cervical invasivo.

HPV

HPV é o nome dado a um grupo de mais de 200 tipos de vírus capazes de infectar tanto a pele quanto a mucosa oral, genital e anal de mulheres e homens.

A depender da persistência da infecção e, principalmente, da capacidade oncogênica do vírus HPV, podem se desenvolver lesões que precisam ser tratadas para que não evoluem para câncer ao longo dos anos, sobretudo no colo do útero, mas também na vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca.

A transmissão do HPV geralmente acontece por meio de relações sexuais, seja por meio vaginal, oral, anal.

O vírus pode estar presente na vulva, região pubiana, perineal, perianal ou na bolsa escrotal. A camisinha de uso interno é a mais eficaz para evitar o HPV, por cobrir também a vulva, mas é fundamental, que seja usada desde o início da relação sexual.

Tratamento

Não há tratamento específico para eliminar o vírus do HPV. A terapia para combater verrugas genitais, por exemplo, deve ser individualizada, dependendo da extensão, quantidade e localização das lesões. Portanto, o melhor remédio é a prevenção e a vacinação.

Compartilhe suas notícias conosco!
Possui informações relevantes? Estamos aqui para ouvi-lo!

Entre em contato:
WhatsApp: (67) 98448-9787

Nossas Redes Sociais:
Facebook
Instagram

Garantimos seu sigilo conforme a legislação. Envie-nos denúncias, reclamações e sugestões.
Sua voz é importante para nós!

Últimas Notícias