Prefeitura de Maracaju e ASSEMA pedem apoio da Polícia Militar na fiscalização de aglomerações na cidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
30/11/2020
Redação

Em reunião na manhã desta segunda-feira 30-11 o Prefeito Dr. Maurílio Ferreira Azambuja (MDB), Presidente da Câmara Hélio Albarello (MDB), Procurador Jurídico do município Dr. Pedro Pessatto, Presidente da ASSEMA Fernandes Figueiredo Cristaldo, Vice-Presidente Luiz Cunha, Tesoureiro Jésu Emerick se reuniram com o representante da Polícia Militar Tenente Louveira pedindo apoio na fiscalização de aglomerações em Maracaju, cidade distante a 160 quilômetros de Campo Grande.

Após a confirmação de que o Prefeito Maurílio Azambuja não pretende fechar o comércio, ampliando, inclusive os horários de atendimento em dezembro para que sejam evitadas aglomerações, a preocupação da reunião era quanto ao crescimento dos casos de COVID-19 na cidade e o acordo firmado com o Ministério Público que destaca que em caso de ultrapassar os 20% de Taxa de Transmissibilidade, ocorrerão o fechamento automático de comércios noturnos, templos religiosos e instituições. No último Boletim Epidemiológico divulgado esta taxa estava em 14%.

“Temos um objetivo claro que é defender nosso comércio local, tivemos um ano de aprendizado, mas muitas dificuldades, sabemos que o mês de dezembro é importante paras aquecer a economia local, por isso, cobramos da Polícia Militar uma maior fiscalização ao cumprimento das regras como atendimento dentro dos 40%, aglomerações em ruas e avenidas e aplicação de multa se for o caso, precisamos conter esse crescimento de casos e somente a fiscalização efetiva conseguirá isso,” relatou Fernandes.

Ficou acordado que será feita uma maior fiscalização e inclusive, autoridades e representantes da Polícia Militar irão as emissoras de rádio para explicar como será feita a fiscalização neste mês de dezembro.

Acreditamos que devemos dar condições ao comércio local, por isso, estendemos o horário de atendimento, justamente para evitar aglomerações em uma corrida as compras, mas temos um acordo firmado no primeiro semestre, quanto ao índice de transmissibilidade da doença, por isso, precisamos tomar medidas para conter o crescimento de casos e na área de saúde pública já foram tomadas, agora contamos com o apoio da comunidade, buscando se preservar, quando ao contágio do COVID-19,” explicou Maurílio Azambuja.

Quer contar alguma coisa? Então conta pro Notícias MS !

Se você tem alguma informação importante e quer compartilhar, conta pra nós!

Conta aí meu Povo:
WhatsApp (67) 98448-9787

Redes Sociais:
https://www.facebook.com/notims
https://www.instagram.com/noticiasms/

O sigilo é garantido pela lei, envie denúncias, reclamações e sugestões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp