Maracaju/MS
26°C
Clear sky
Dourados/MS
30°C
Scattered clouds

Presidente da Câmara, Robert Ziemann, solicita planejamento para implantação de UTI em Maracaju

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
06/04/2021
Redação

Com o aumento de casos de Covid 19, nossos vereadores vêm sendo amplamente questionados pela população a respeito da falta de UTI no nosso município, o Presidente da Câmara vereador Robert Ziemann abordou o assunto ressaltando a atual necessidade do município em ter uma Unidade de Terapia Intensiva, para atender os casos extremos da saúde em Maracaju.

Mobilizado em buscar medidas para melhorar o atendimento hospitalar à população, Robert manifestou durante a 8ª Sessão Ordinária, a necessidade de buscar essa implantação de UTI ao município, solicitando um planejamento para tal ação. Essa proposta deve ser encaminhada ao Governo do Estado solicitando um credenciamento do Hospital para implantação de leitos de UTI.

Essa proposta vale lembrar que parte do pressuposto da responsabilidade do Estado na Politica Estadual aos hospitais de pequeno porte, no amparo de garantir condições de atender na saúde publica todos os níveis de complexidade. Porém Mato Grosso do Sul tem índice de leitos maior que o recomendado pela OMS e mais médicos que a média do Brasil.

Segundo a AMIB que é a Associação de Medicina Intensiva Brasileira, através de um levantamento realizado em 2020. O estado de Mato Grosso do Sul, já possuía no início do ano passado 3,1 aparelhos respiratórios para cada 10 mil habitantes. Aparelho este que é usado para pacientes hospitalizados, com complicações causadas pelo Coronavírus. Além das UTI os aparelhos respiratórios é uma das grandes demandas de todas as cidades dos estados e pais.

No mesmo período Mato Grosso do Sul já possuía 1,8 leitos de UTI para cada 10 mil habitantes, índice maior do que o recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que é de um para a mesma quantidade de cidadãos. Além disto, o estado sul-mato-grossense possuía mais médicos do que a média nacional, com 1,97 médicos para cada mil habitantes. Dos leitos de UTI existentes no estado na época do levantamento, cerca de 1,3 para cada 10 mil habitantes estavam disponíveis na rede pública de saúde. Na rede privada, a média estava em 4 leitos de UTI para a mesma quantidade de cidadãos. Quatorze meses após esse levantamento da AMIB, esses números aumentaram ainda mais, mantendo o estado num nível elevado diante do mapeamento feito.

Porem almejar um retorno maior na saúde de Maracaju que proporciona um importante papel no desenvolvimento do estado através do Agronegócio é tanto para o Presidente Robert quanto para população, fundamental.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp