Maracaju/MS
27°C
Scattered clouds
Dourados/MS
26°C
Scattered clouds

QUANDO UMA MÃE PERDE UM FILHO, TODAS NÓS PERDEMOS TAMBÉM – por Kerolay Costa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
09/03/2021
Redação

Seria a lei natural da vida, eles nascem primeiro, e nós partirmos depois. 

Mas nem sempre ela segue seu curso, assim como a água, algum obstáculo  surge e ela contorna. Assim também acontece com as fatalidades, nunca  saberemos do amanhã, o que nos rege é o aproveitamento do hoje, no renovar  de cada manhã. 

A partida de um ente querido nunca foi de fácil superação, mas a partida  de uma criança, deixa sempre um espaço enorme no coração.  

O julgamento e apontamento de ninguém, não cabe ao momento, cabe  respeito e acolhimento a quem ficou, e quem estava sempre presente em todos  os sentimentos.  

Ali, através de segundos de acontecimento, percebemos a fragilidade da  vida, e com isso a lembrança do quanto o amor depositado ao longo da vida,  deixa a lembrança nunca ser esquecida, no rosto de quem era sempre tão  sorridente e querida.  

Que esse singelo texto, traga segundos de acolhimentos, minutos de  abraço, afeto e sentimento, de quem assim como a cidade toda ficou com o  acontecimento estarrecida, e que apesar de lei da vida: “quando uma mãe perde  um filho, todas nós perdemos também” que Deus em infinito amor, receba a  pureza de braços abertos, e acolha a família que ficou em sincero afeto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp