quarta-feira, 17 jul 2024

Vídeo: Pescador salva onça que ficou presa em anzol de galho no rio Miranda

Vídeo: Pescador salva onça que ficou presa em anzol de galho no rio Miranda

15 outubro – 2019 | 1:01
Bicho estava enroscado pelo peito e não conseguia se soltar sozinho

O pescador profissional Edmilson Cabral Pereira salvou um filhote de onça que estava preso em anzol de galho no rio Miranda, no município de Miranda, na quinta-feira passada (10). O ato de coragem foi filmado e divulgado nas redes sociais. Ele estava junto com o pai, que o ajudou.

Edmilson conta que tem uma propriedade às margens do rio e que, na ocasião dos fatos, foi informado por dois turistas de São Paulo a respeito da onça. “Eles estavam passeando pelo rio e viram o filhote enroscado, mas não tiveram coragem de tirá-lo e me avisaram. Então fui ver o que estava acontecendo”, disse.

O pescador relata que informou a Polícia Militar Ambiental (PMA), mas como os policiais não poderiam fazer o atendimento naquele momento, ele decidiu agir por conta própria, junto com o pai. Chegando ao local, encontrou o filhote de grande porte preso, e se surpreendeu com outra onça, provavelmente a mãe, os observando na mata às margens do rio. “Parecia que estava pedindo ajuda”.

Segundo ele, o filhote estava preso pelo peito e a cada vez que tentava se soltar, se machucava mais. “Jamais ia deixar um bicho daquele morrer”, disse. Com muita coragem, ele se aproximou com o barco junto ao galho em que o anzol estava amarrado e cortou o cordão, liberando o animal.

“Depois que eu cortei ele foi embora. Mas antes de sair, ao chegar na margem, se juntou com a mãe e os dois deram uma olhada para trás, como se estivesse agradecendo”, disse. O vídeo foi compartilhado em grupos de WhatsApp e redes sociais, gerando bastante debate. “O que eu fiz foi para ajudar”.

 

Compartilhe suas notícias conosco!
Possui informações relevantes? Estamos aqui para ouvi-lo!

Entre em contato:
WhatsApp: (67) 98448-9787

Nossas Redes Sociais:
Facebook
Instagram

Garantimos seu sigilo conforme a legislação. Envie-nos denúncias, reclamações e sugestões.
Sua voz é importante para nós!

Últimas Notícias