domingo, 25 fev 2024

Você é muito gostosa”: Ginecologista é punido por assédio após dois anos em Mato Grosso do Sul

Você é muito gostosa”: Ginecologista é punido por assédio após dois anos em Mato Grosso do Sul

01 março – 2023 | 15:15

O médico ginecologista Salvador Walter Lopes de Arruda foi penalizado com censura pública pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, após ter sido denunciado por assédio sexual por várias pacientes. O caso foi divulgado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (1º), dois anos após a denúncia.

O médico tem um histórico de passagens policiais por importunação sexual e assédio sexual, e atualmente está com um mandado de prisão em aberto. Ao menos três pacientes procuraram a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) em 2020 para relatar condutas inadequadas do médico, que incluíam comentários sexuais e tentativas de contato físico não consentido.

O Conselho aplicou a pena de censura pública, divulgando o nome do médico e seu registro profissional, após constatar que ele feriu diversos artigos do Código de Ética Médica. As condutas do médico foram consideradas imperícia, imprudência, negligência, afastamento das atividades profissionais sem deixar outro médico responsável pelo atendimento de pacientes internados ou em estado grave, abandono de pacientes e falta de elaboração de prontuário legível.

O caso veio à tona após uma vítima registrar boletim de ocorrência em agosto de 2020. O Ministério Público de Mato Grosso do Sul apresentou a denúncia alguns meses depois, alegando que o médico praticou atos libidinosos com objetivo de satisfazer a própria lascívia, crime previsto no Código Penal. Várias testemunhas confirmaram as acusações.

Uma médica que fez residência no hospital onde o acusado era chefe da ginecologia afirmou que os atos de assédio e ato libidinoso já aconteciam na época em que ela estava lá, em 2007. Outras testemunhas relataram casos em que o médico se aproveitava de pacientes. O processo segue em sigilo na 1ª Vara Criminal de Campo Grande, e outros três inquéritos policiais sobre o mesmo crime foram anexados ao caso.

Compartilhe suas notícias conosco!
Possui informações relevantes? Estamos aqui para ouvi-lo!

Entre em contato:
WhatsApp: (67) 98448-9787

Nossas Redes Sociais:
Facebook
Instagram

Garantimos seu sigilo conforme a legislação. Envie-nos denúncias, reclamações e sugestões.
Sua voz é importante para nós!

Últimas Notícias